• Jesus é o Senhor!

    A Igreja é o Corpo de Cristo

    O justo viverá pela fé

  • Artigos

    Jesus, nosso modelo

    Jesus foi nosso modelo em negar-se a Si mesmo. Enquanto esteve na terra, como homem, nunca ousou fazer nada a partir de si mesmo: "Então, lhes falou Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz" (João 5:19).
    Ele, em nenhum momento, buscou Sua vontade: “Eu nada posso fazer de mim mesmo; na forma por que ouço, julgo. O meu juízo é justo, porque não procuro a minha própria vontade, e sim a daquele que me enviou” (v.30). Tampouco buscou Sua própria glória: “Quem fala por si mesmo está procurando a sua própria glória; mas o que procura a glória do que o enviou, esse é verdadeiro, e nele não há injustiça” (7:18). Jesus não tinha liberdade para fazer o que queria nem na hora em que queria. Negou-se a Si mesmo para ser totalmente submisso ao Pai. Quando Seus irmãos na carne, os quais não criam Nele, aconselharam-No a ir a Judéia para mostrar Suas obras na Festa dos Tabernáculos, disse-lhes Jesus: “O meu tempo ainda não chegou, mas o vosso sempre está presente” (Jo 7:3-6).
    Para seguir nosso Senhor Jesus, temos de tomar o caminho que Ele tomou. O apóstolo Paulo escreve aos filipenses a esse respeito: “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte, e morte de cruz" (Filipenses 2:5-8).
    Se quisermos crescer em vida, é necessário esvaziar-nos e humilhar-nos. O caminho da cruz é para mortificar nosso ego, tornando-nos obedientes para fazer a vontade de Deus. Jesus era Deus, mas quando recebeu a comissão de Deus Pai para salvar o homem, tornando-se um de nós, Ele a Si mesmo Se esvaziou. Esvaziar-se é negar a Si mesmo. Ele assumiu a forma de servo, e um servo não tem preferências, opiniões, direitos nem futuro. Um servo só sabe de uma coisa: servir a seu Senhor.
    Jesus a Si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. Jesus renunciou a Sua própria vontade e fez a vontade do Pai desde o primeiro até o Seu último dia na terra. Ele foi o varão aprovado por Deus, conforme disse Pedro no dia de Pentecostes: “E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Varões israelitas, atendei a estas palavras: Jesus, o Nazareno, varão aprovado por Deus diante de vós com milagres, prodígios e sinais, [...] ao qual, porém, Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; porquanto não era possível fosse ele retido por ela” (Atos 2:21-24).
    A ressurreição foi a maior evidência de que Jesus foi aprovado pelo Pai.


    Autor: Igreja em Caçapava