• Jesus é o Senhor!

    A Igreja é o Corpo de Cristo

    O justo viverá pela fé

  • Artigos

    A importância da consagração diária e contínua

    Um passo importante que precisamos dar em nosso viver cristão é consagrar-nos ao Senhor diariamente, entregando-Lhe tudo o que somos e temos, nossa vida e futuro. Consagrar-se significa que você se apresenta a Deus como sacrifício vivo, santo e agradável (Romanos 12:1). Você se entrega e se rende a Deus a fim de mudar de posição, de uso e de destino. Ainda que continuemos a exercer todas as atividades comuns, tais como estudo, trabalho, afazeres domésticos, nós já mudamos de posição! Antes estávamos no mundo e éramos do mundo, mas agora estamos em Cristo e Dele somos! Antes trabalhávamos no mundo e para o mundo, ali esgotando todas as nossas habilidades e capacidades, buscando realizar sonhos e ideais.
    Agora, porém, decidimos voluntariamente entregar-nos ao Senhor para Lhe ser úteis onde quer que estejamos. Isso significa que estamos abertos ao Senhor e permitimos que Ele nos molde – o quanto permitimos que o Senhor trabalhe Sua vida em nós determinará o quanto seremos úteis a Ele. Quando nos consagramos ao Senhor, o propósito de nossa vida volta, enfim, para seu curso original, que é servir a Deus e cooperar com Ele para que Sua vontade seja feita na terra e Seu reino seja estabelecido aqui.
    Se tivermos essa meta, não viveremos para nós mesmos. Assim nosso viver já não será como antes: não andaremos correndo atrás do vento como os que não têm Deus nem viveremos perdidos como ovelhas que não tem pastor (Efésios 4:17; Mateus 9:36).
    Para que nossa consagração seja intensa e estável, dois aspectos são importantes: o primeiro é ter uma base sólida para nos consagrar, que é perceber que fomos comprados por Deus, que agora Lhe pertencemos e que devemos consagrar-nos a Ele; o segundo aspecto é ter a motivação do amor: o próprio Deus derrama Seu amor em nosso coração para que nos consagremos voluntariamente a Ele.
    Em 1 Coríntios 6:20 lemos: “Fostes comprados por preço”. Nossa consagração é baseada nessa compra que Deus fez. Já não pertencemos a nós mesmos, mas a Ele. O Senhor pagou um alto preço a fim de nos comprar para Si; portanto, sobre essa base espera que nos consagremos a Ele diariamente.
    Embora nosso Deus seja grande e tenha todo o direito sobre nós, Ele quer motivar-nos; por isso derramou Seu amor em nosso coração, para que nossa consagração não seja obrigatória e sem dulçor, mas voluntária, com um desejo intenso de nos tornar prisioneiros de Seu amor, como um servo que não quer deixar seu Senhor, mesmo depois de receber a liberdade (Êxodo 21:2, 5). Em 2 Coríntios 5:14-15 diz-se: “Pois o amor de Cristo nos contrange [...]. E Ele [Cristo] morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou”. O amor de Cristo é como o ímpeto de muitas águas inundando nosso coração, impelindo-nos a nos consagrar e a viver totalmente para Ele.
    Após sua morte e ressurreição, o Senhor Jesus apareceu na praia para os discípulos que tinham decidido ir pescar. O desejo do Senhor não era que eles voltassem a velha vida com suas preocupações, que no caso de Pedro era pescar, mas que eles dessem continuidade naquilo que o próprio Senhor Jesus tinha começado, que era a pregação do Evangelho do Reino por toda a terra. Porém o Senhor não queria nada mecânico e nem forçado, mas motivado pelo amor Nele e por tudo o que Ele tinha realizado, por isso antes de falar qualquer coisa a Pedro, ele perguntou três vez se Pedro O amava, para  depois sim dar uma incumbência a ele: "Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro entristeceu-se por ele lhe ter dito, pela terceira vez: Tu me amas? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas" (Jo 21:17).
    Amados, que em nossa vida cristã, possamos fazer tudo por amor ao Senhor e aos irmãos, não simplesmente por ordem ou vontade de alguém, por nossa vaidade ou para promover nossa pessoa e nosso ego. Jesus é o Senhor.


    Autor: Igreja em Caçapava