• Jesus é o Senhor!

    A Igreja é o Corpo de Cristo

    O justo viverá pela fé

  • Artigos

    Cobrindo a Cabeça - (O uso do Véu)

    COBRINDO A CABEÇA
    (o uso do véu)

    LIÇÃO BÁSICA DO LIVRO
    "LOVE ONE ANOTHER"
    WATCHMAN NEE

    "De fato eu vos louvo porque em tudo vos lembrais de mim, e retendes as tradições assim como vo-las entreguei. Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem o cabeça da mulher, e Deus o cabeça de Cristo. Todo homem que ora, ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça. Toda mulher, porém, que ora, ou profetiza, com a cabeça sem véu, desonra a sua própria cabeça, porque é como se a tivesse rapada. Portanto, se a mulher não usa véu, nesse caso que rape o cabelo. Mas, se lhe é vergonhoso o tosquiar-se, ou rapar-se, cumpre-lhe usar véu. Porque, na verdade, o homem não deve cobrir a cabeça por ser ele imagem e glória de Deus, mas a mulher é glória do homem. Porque o homem não foi feito da mulher; e, sim, a mulher do homem. Porque também o homem não foi criado por causa da mulher; e, sim, a mulher, por causa do homem. Portanto, deve a mulher, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade. No Senhor, todavia, nem a mulher é independente do homem, nem o homem, independente da mulher. Porque, como provém a mulher do homem, assim também o homem é nascido da mulher; e tudo vem de Deus. Julgai entre vós mesmos: é próprio que a mulher ore a Deus sem trazer véu" Ou não vos ensina a própria natureza ser desonroso para o homem usar cabelo comprido" E que, tratando-se da mulher, é para ela uma glória" Pois o cabelo lhe foi dado em lugar mantilha contudo, se alguém quer ser contencioso, saiba que nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus" 1º Co 11.2-16
    Vamos considerar agora o importante assunto de cobrir a cabeça.
    Em 1º Coríntios 11.2-16 a palavra "irmão" ou "irmã" não é usada. Ou seja, o assunto de cobrir a cabeça, é relacionado com "homem" e "mulher". Portanto, o que temos aqui não se refere à nossa posição em Cristo, mas a ordem de Deus na criação.
    Além disso, esta mesma passagem não se relaciona com "Eu e o Pai somos um" Jo 10.30; ela simplesmente declara que "o cabeça de Cristo é Deus" (v.3). Assim, o relacionamento aqui descrito não é esse de Pai e Filho, mas aquele de Deus e Cristo, ou Deus e seu Ungido. Não se trata daquelas coisas que aconteceram na Divindade entre Deus o Pai e Deus o filho. Ao invés, ela se refere ao relacionamento de Deus com o Cristo de Deus, Ele que foi enviado e ungido por Deus. O "cobrir a cabeça" não tem relacionado com a divindade, diz respeito exclusivamente a relação entre Deus e Seu Ungido. Além disso, cobrir a cabeça aqui não é considerado como entre Cristo e Sua igreja. Não é porque Cristo é o cabeça da igreja, e a igreja o corpo de Cristo, que deve ser coberta a cabeça. Não, este não é o fato aqui. O que é dito aqui é: "a cabeça de todo homem é Cristo" (v.3). Apesar de existirem muitas pessoas, Cristo é o cabeça para todos. A "cabeça" aqui não se refere à igreja, ou melhor, ela mostra que Cristo é o cabeça para cada homem. Assim o relacionamento definido aqui aponta não para Cristo e a igreja, mas para Cristo e todo homem. Ele não trata com os relacionamentos entre filhos de Deus, entre irmãos e irmãs; Ele não diz o que irmãos e irmãs na igreja devem fazer. O texto meramente diz que "a cabeça de todo homem é Cristo, e a cabeça da mulher é o homem". Este relacionamento deve ser entendido antes de podermos saber o que é o "cobrir a cabeça".
    DOIS SISTEMAS UNIVERSAIS DE DEUS
    Eu gostaria de ver este assunto do véu (cobrir a cabeça), voltando ao princípio de tudo, pois de outro modo não será fácil entender 1º Coríntios 11. Para entender este capítulo de 1º Coríntios é necessário que conheçamos a Deus e a Sua Palavra. Primeiro de tudo necessitamos conhecer que Deus tem estabelecido dois sistemas no universo: O sistema da graça e o sistema do governo.
    1. O SISTEMA DA GRAÇA.
    Tudo que se refere à igreja, salvação, irmãos e irmãs, e filhos de Deus, está incluído no sistema da graça de Deus. Todas as coisas as quais pertencem ao Espírito Santo e à redenção pertencem ao sistema da graça. Dentro do processo da graça, a relação do homem e mulher é semelhante à mulher siro-fenícia que recebeu graça de Deus tal como o centurião. Assim como Maria e Pedro. Assim também, Marta e Maria poderiam ser levantadas da morte tão bem quanto Lázaro foi.
    2. O SISTEMA DO GOVERNO.
    Mas, existe um outro sistema na Bíblia o qual nós chamamos de governo de Deus. Este sistema é inteiramente diferente do sistema da graça. O governo de Deus é um sistema independente sobre o qual Deus faz o que Lhe agrada.
    Quando Deus criou o homem, Ele criou homem e mulher. Isto pertence ao governo de Deus. Ele criou o homem primeiro e a mulher depois. Isto também é um assunto do governo de Deus. Ele faz o que Lhe agrada. Ele tem uma soberana e independente vontade. Quando Ele decidiu que o Senhor Jesus deveria ser semente da mulher, isto também foi o governo de Deus. Ele de fato não toma o homem para o Seu conselho.
    No jardim do Éden, Deus deu o fruto ao homem para comida.(Gn. 2.16) Isto foi governo de Deus; Ele fez como Lhe agradou. Depois do dilúvio, Deus deu a carne de animais ao homem como comida. (Gn. 9.3) Isto também foi um ato governamental.
    No início o homem falava a mesma linguagem. Mas, então, os homens se uniram para edificarem a torre de Babel em desafio a Deus. Como resultado, suas línguas foram confundidas de tal modo que eles não puderam entender uns aos outros. Isto é a mão governamental de Deus sobre o homem. Mais tarde, durante o tempo de Pentecostes, Deus derramou Seu Espírito e moveu as pessoas a falarem em línguas. Isto também foi a mão governamental de Deus.
    Depois da torre de Babel, Deus dispersou o povo sobre a terra. Eles se tornaram muitas raças. Isto foi o resultado do governo de Deus. Dessas muitas raças, Deus escolheu um povo que fosse separado, a raça de Israel, para pertencer a Ele " e isto é graça. Mas dividir o povo em raças, isto é governo.
    Depois de um tempo, essas muitas raças tornaram-se muitos reinos. De acordo com a história bíblica, reinos começaram mais tarde que as raças. Primeiro raças e então as nações. Cada reino tinha um rei sobre seu povo. Isto também foi permitido pela ordem governamental de Deus.
    Durante o tempo de juízes os israelitas eram somente uma raça, não um reino. Ainda durante o tempo de Samuel eles eram ainda uma raça como outras raças, pois eles não tinham um rei para reinar sobre eles. Mas um dia o povo de Israel pediu um rei, como tinham as outras nações. Escolhendo este caminho, eles conduziram a si mesmos para fora da graça e sob governo. Eles disseram: "Agora faça um rei para julgar-nos como todas as nações" (1º Sm 8.5). Deus respondeu-lhes através de Samuel, dizendo: "Agora, pois, atende à sua voz, porém adverte-os solenemente, e explica-lhes qual será o direito do rei que houver de reinar sobre eles" (1º Sm 8.9).
    Então, Deus escolheu Saul para ser o rei deles. Tão logo Saul foi escolhido, o sistema governamental de Deus começava em Israel. Isto não significa que a graça de Deus não existisse mais, porém isto indica que os israelitas tinham-se colocado, irrevogavelmente sob o governo de Deus. Dali em diante, eles não estavam livres para resistir ao ungido deles, porque ele seria seu rei. Ainda que mais tarde, pertencendo à graça, Saul deixasse Deus, ele ainda assim seria rei de acordo com o governo. Se nós traçarmos esses dois diferentes cursos, nós veremos duas diferentes situações. De acordo com a graça Saul fracassou, mas de acordo com o governo ele ainda era rei. Tanto foi assim que Davi não resistiu à autoridade estabelecida por Deus.
    GRAÇA E GOVERNO JUNTOS E COMPLETANDO-SE
    Esses dois sistemas de graça e governo continuam juntos até a vinda do Senhor Jesus. É bastante evidente que há dois lados do trabalho de Deus: o sistema da graça de Deus e o sistema providência de Deus continuam juntos no mundo. Os sacerdotes e profetas permanecem do lado da graça, mantendo o sistema da graça; os reis e líderes de Israel permanecem no lado do governo, mantendo o sistema de Seu governo.
    Quando o Senhor Jesus estava na terra, de um lado, Ele veio para ser o Salvador do mundo, para livrar os homens do pecado. Isto está de acordo com o sistema da graça. De outro lado, Deus O enviou para o mundo, para que através do trabalho da cruz, Ele pudesse estabelecer Sua própria autoridade e levantar Seu reino, de maneira que os céus pudessem governar a terra. Isto é o sistema do governo. Este trabalho continuará até o poder do diabo ser destruído e o reino dos céus e o novo céu e a nova terra virem. Naquele dia, os dois sistemas, o da graça e o do governo serão juntados em um. Isto quer dizer, que durante o tempo dos novos céus e nova terra, esses dois sistemas serão um no Senhor Jesus. Ele faz ambos os lados do trabalho de Deus. Ele trabalha tanto no sistema do governo como também no sistema da graça.
    O governo de Deus não começa com a criação do homem, mas, antes, com a criação dos anjos. Isto é bastante claro na bíblia. Quando Satanás foi uma estrela da manhã, enquanto ele ainda governava, o sistema governamental de Deus já tinha começado. Seguindo a criação do homem, instituições básicas como, casamento, marido e esposa, família, e a relação entre pais e filhos, tudo está dentro do governo de Deus.
    A lição básica que todos os irmãos e irmãs necessitam aprender é que nós nunca deveríamos permitir a graça interferir com o governo de Deus. Digo mais enfaticamente que, nunca em nossa vida deveríamos permitir a graça intervir naquilo que Deus tem decidido no governo. Deus deseja homens para manter o Seu governo, não para destruí-lo. Se nós somos ignorantes do governo de Deus, nós somos pessoas anárquicas (ilegais) aos olhos de Deus. Desde que nós tenhamos visto o reino. Exceto como Ele é visto na igreja, é imperativo para nós, vermos o sistema do governo. De fato o sistema da graça é para completar o sistema do governo. O sistema do governo não é para o sistema da graça, mas graça é para a complementação do governo.
    Muitos sustentam um erro fundamental: eles tolamente mantêm que a graça pode colocar o governo de lado. A verdade é que Deus, na graça, nunca altera o Seu governo. O perdão da graça que nós recebemos de Deus, não muda Seu perdão governamental. Não importa o quanto nós recebemos de perdão em graça, ainda assim, isto não afeta o perdão governamental.
    O governo de Deus é um princípio independente. Do início ao fim, Deus introduz Seu sistema governamental. Graça somente complementa governo. O sistema da graça foi adicionado por causa da insubordinação e rebelião do homem debaixo do sistema do governo. A graça tem o propósito de redimir e restaurar aqueles que são insubordinados e rebeldes, para que eles possam ser sujeitos ao sistema governamental. Portanto, graça atualmente dá uma assistência ao sistema de governo de Deus.
    EXEMPLOS DE GOVERNO DE DEUS
    1- Adão
    Você lembra a trágica história da queda de Adão. Depois que Deus criou Adão, ele plantou um jardim e o colocou encarregado dele. Deus literalmente deu este jardim a Adão e Eva. "Eden" significa "prazer". Este primeiro casal viveu em um jardim de prazer. Depois eles pecaram contra Deus. Embora Deus tenha dado a eles a promessa de redenção, dizendo que um Salvador deveria vir da semente da mulher, contudo Ele os lançou para fora do jardim do Éden. A graça de Deus é para salvar, mas não muda o governo de Deus em lançar adão e Eva para fora do jardim.
    Não somente foi lançado fora do jardim, mas, também Deus colocou querubins para guardar o jardim de maneira que Adão não pudesse entrar novamente. Isto também é governo de Deus. Então nós podemos ver que governo de Deus e graça de Deus são dois assuntos separados. Graça dá ao homem a promessa de um Salvador, mas, o governo de Deus dirige aquele mesmo homem para fora do jardim do Éden.
    2- OS ISRAELITAS
    Tendo chegado a Cades-Barnéia, os israelitas recusaram entrar em Canaã; consequentemente, Deus negou-lhes aquele privilégio. Embora eles se arrependessem e tentassem entrar, muitos deles foram mortos pelos cananeus, pois Deus tinha barrado o caminho. Seu choro não mudou a decisão de Deus (Nm. 13 e 14). Deus tem Seu ato governamental; Ele não permitirá aos homens interferir em Seu governo.
    3- MOISÉS
    Moisés não santificou o Senhor diante dos olhos do povo quando ele feriu a rocha pela segunda vez; como consequência ele não poderia entrar em Canaã (Nm. 20.7-12). Embora Deus tivesse misericórdia dele levando-o ao topo de Pisga, Ele não permitiu-lhe entrar em Canaã com Seu povo. Moisés pode avistar a terra com Deus em Pisga, mas ele não pode entrar nela. (Dt. 34). Para Moisés ver a fronteira da terra de Canaã do topo da montanha foi graça de Deus; ser impedido de entrar foi governo de Deus.
    4- DAVI
    Depois que Davi pecou, Deus foi gracioso e misericordioso para com ele perdoando seu pecado. Deus até deu-lhe especial graça depois daquele incidente por permitir a Davi ter incomum comunhão com ele. Contudo a espada nunca deixou sua casa (2º Sm. 12.7-14). Isto é governo de Deus.
    5- PAULO E BARNABÉ
    Paulo e Barnabé separaram um do outro por causa de Marcos (At. 15.37-39). Marcos era parente de Barnabé (Cl. 4.10). Ele desertou de Paulo e Barnabé na primeira viagem missionária, mas Barnabé estava disposto a tomá-lo outra vez na próxima viagem. Claramente isto foi devido ao seu relacionamento na carne. Depois que Barnabé foi separado de Paulo, ele levou Marcos para Chipre, seu lugar nativo, indicando que eles trabalhavam juntos de acordo com seu relacionamento carnal. Ainda que Barnabé possa ter sido usado por deus e ainda feito um bom trabalho, todavia o Espírito Santo colocou seu nome fora da Bíblia dali em diante. Não há dúvida de que seu nome está no livro da vida, mas ele não é mais registrado no livro de Atos. Isto é governo de Deus. Sob o governo de Deus, o homem não é livre para caminhar em seu próprio caminho.
    6- SUBMISSÃO AO GOVERNO DE DEUS
    Assim, o sistema da graça e o sistema do governo são dois assuntos separados. Quanto mais humilde uma pessoa é, mais ela progride no sistema governamental de Deus. Nunca pense que porque você entrou no sistema da graça de Deus, você pode portanto escapar do sistema do governo de Deus.
    A graça nunca pode anular o governo; antes, graça habilita pessoas a obedecerem ao governo. Posso dizer com toda seriedade que a graça nos dá a força para sermos sujeitos ao governo. Ela não nos faz rebeldes e desejosos em destruir o governo. Esses dois sistemas complementam um ao outro. A graça nunca abole o governo. Somente um tolo poderia dizer que desde que ele tem recebido a graça, ele pode dar-se ao luxo de ser relaxado e descuidado. Que tolice isso seria.
    Quanto mais claro uma pessoa entende a graça, melhor ela será como um servo ou um senhor. Quanto mais uma pessoa conhece a graça, melhor ela será como um esposo, um pai, um filho, ou um cidadão, pois ele é mais capaz de submeter-se à autoridade. Aquele que recebe mais da graça de Deus sabe mais como manter o governo de Deus. Eu ainda estou para ver alguém que, verdadeiramente conheça a graça de Deus, tentar destruir o Seu governo.
    7- COBRINDO A CABEÇA E O GOVERNO DE DEUS
    A questão de cobrir a cabeça pertence ao governo de Deus. Para aqueles que não conhecem o governo de Deus é impossível exortá-los a terem suas cabeças cobertas. Eles não serão capazes de entender quantas coisas estão envolvidas neste assunto. Mas aqueles que têm visto o governo de Deus, em sua palavra revelada, são capazes de apreciar a tremenda conexão entre a cabeça e o governo de Deus. "De fato eu vos louvo porque em tudo vos lembrais de mim, e retendes as tradições assim como vo-las entreguei. Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem o cabeça da mulher, e Deus o cabeça de Cristo" (1º Co. 11.2-3). O que nós encontramos aqui refere-se ao governo de Deus.
    A relação aqui descrita não é aquela do Pai e do Filho, mas de Deus e Cristo. Para usar uma moderna expressão, Cristo é representante de Deus. A relação entre Pai e filho pertence à Divindade, mas Cristo enviado de Deus toca o arranjo de Deus, ao governo de Deus. "E a vida eterna é esta: que te conheçam a Ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste" (Jo. 17.3). Deus é Deus, e Cristo é o enviado por Deus. Esta é sua relação no governo de Deus. O Filho, originalmente igual a Deus, estava disposto a ser enviado por Deus como Cristo. Deus permaneceu no alto como Deus, e Cristo desceu como enviado para fazer Sua obra. Esta é a primeira ordem dos acontecimentos no governo de Deus.
    No propósito de Deus, Cristo está colocado acima para ser cabeça de todo homem; portanto, todas as pessoas devem obedecê-Lo. Ele é o primogênito de toda a criação e sua primícia. Ele é o cabeça de todo homem. Todo homem deve estar em sujeição a Ele. Este é um princípio básico sob o governo de Deus. Cristo sendo o cabeça de cada homem está relacionado, não ao sistema da graça, mas ao sistema do governo de Deus. Igualmente, o homem sendo cabeça da mulher também pertence ao sistema governamental de Deus. Deus em Seu governo estabelece o homem como cabeça, exatamente como Ele estabelece Cristo como cabeça, e também a Ele mesmo como cabeça. Deste modo o sistema está completo.
    O próprio Deus é o cabeça; ele estabelece Cristo como cabeça; e Ele mais tarde cria o homem para ser cabeça. Esses são os três grandes princípios no governo de Deus.
    O fato de Deus ser o cabeça de Cristo não diz respeito à questão de quem é maior; antes, é simplesmente um arranjo no governo de Deus. Igualmente, sob o governo de Deus, Cristo é o cabeça de todo homem, e o homem é o cabeça da mulher. Tais são os arranjos de Deus; tais são os Seus designos.
    Filipenses 2 é bastante claro: o Senhor Jesus em Sua eterna essência é igual a Deus; mas no governo de Deus Ele tornou-se Cristo, e como Cristo, Deus tornou-se Seu cabeça. Cristo, Ele mesmo reconhece no evangelho de João que: "O Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir (verbo ver) fazer o pai; porque tudo o que Este fizer, o Filho semelhantemente o faz".(Jo. 5.18) "Porque Eu desci do céu não para fazer a minha própria vontade; e, sim, a vontade daquele que Me enviou"(Jo. 6.38). "Eu tenho muitas coisas para dizer a vosso respeito e vos julgar; porém aquele que Me enviou é verdadeiro, de modo que as coisas que Dele tenho ouvido, essas digo ao mundo."(Jo. 8.26) e "Nada faço por Mim mesmo; mas falo como o Pai me ensinou."(Jo. 8.28) Hoje Cristo toma Seu lugar no governo de Deus. De acordo com o conselho de Deus, Ele é Cristo, e como Cristo Ele necessita de ouvir a Deus o Pai, pois Deus o Pai e Deus o Filho são iguais em honra e glória na Divindade. Mas, no governo de Deus, Cristo não permanece no lugar de Deus o Filho; antes Ele permanece na posição de Cristo, o enviado de Deus.
    Algum dia o mundo inteiro conhecerá que Cristo é o cabeça de todos os homens, pois esta é a decisão do governo de Deus. Hoje isto é conhecido somente na igreja; o mundo não tem conhecimento disso. Mas chegará o dia quando todas as pessoas do mundo perceberão que Cristo é o cabeça. Ele terá a preeminência em toda a criação. Ele é o primogênito e as primícias de toda criação. Todos devem estar em sujeição à autoridade de Cristo. Igualmente, a nomeação de Deus do homem como cabeça da mulher é conhecida hoje somente pela igreja. Você entende esse isso" Hoje somente a igreja conhece que Cristo é o cabeça do homem e o homem é o cabeça da mulher.
    Nós já temos visto como a graça nunca pode destruir o governo de Deus. Eu acredito que nossa lição se tornará mais clara quando nós aprendermos que a graça é para suporte do governo de Deus, não para destruí-lo. Como pode alguém ser tão tolo em tentar usar a graça para interferir no governo de Deus" O governo de Deus é inviolável, Sua mão sempre o sustenta. Ninguém, só porque tem crido no Senhor, pode destruir a autoridade do Pai, ou até mesmo minar a autoridade de qualquer governo. Nós não devemos dizer que porque somos cristãos não necessitamos pagar taxas. Não, nada disso! Quanto melhor cristão você for, mais manterá o governo de Deus.
    Nós estamos aqui hoje para manter o testemunho de Deus no mundo. Deus tem nos mostrado que existem três diferentes cabeças: Deus é cabeça, Cristo é cabeça e o homem é cabeça. Isto não é uma questão de ser irmãos ou irmãs; é basicamente um arranjo governamental. Deus soberanamente quis que o cabeça de Cristo fosse Deus mesmo, então Cristo deve obedecer; e o cabeça do homem é Cristo, então o homem deve obedecer; e o cabeça da mulher é o homem, e então a mulher teria o sinal de obediência sobre a cabeça.
    8- O SIGNIFICADO DE COBRIR A CABEÇA
    "todo homem que ora, ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça. Toda mulher, porém, que ora, ou profetiza, com a cabeça sem véu, desonra a sua própria cabeça, porque é como se a tivesse rapada." (1º Co 11.4-5).
    O significado de cobrir a cabeça é: Eu me submeto ao governo de Deus; eu aceito a posição nomeada por Deus; eu não ouso anular Seu governo através da graça que tenho recebido; até mesmo não ouso pensar a respeito; pelo contrário, aceito o governo de Deus. Como Cristo aceita Deus como Seu cabeça, assim todo homem deveria aceitar Cristo como seu cabeça. Da mesma forma, a mulher representativamente deveria aceitar o homem como seu cabeça. No cobrir a cabeça, significa que a mulher não é cabeça, que é como se ela não tivesse cabeça " pois está coberta.
    Vamos lembrar que embora na prática é somente a mulher quem tem sua cabeça coberta, contudo, na realidade, Cristo tem Sua cabeça coberta diante de Deus, e todo homem tem sua cabeça coberta diante de Cristo. Porque é, então, que Deus requer somente da mulher ter a prática de cobrir sua cabeça" Isto de fato é maravilhoso, pois envolve um princípio muito profundo.
    Eu muitas vezes sinto que é impossível falar com alguns irmãos e irmãs a respeito do cobrir a cabeça porque eles não têm conhecimento do governo de Deus. Antes que alguém possa entender o cobrir a cabeça, ele ou ela deve primeiro conhecer o governo de Deus. A questão toda é resolvida uma vez que alguém vê que Cristo tem Sua cabeça coberta diante de Deus. Quanto mais devo eu cobrir minha cabeça diante d"Ele! Eu devo cobri-la, pois, ela não deve ser vista ou exposta, porque Deus é a minha cabeça. De fato, a cabeça de cada um deve ser coberta diante de Deus. Visto que Cristo é a minha cabeça, eu não posso ter minha própria cabeça vista ou exposta.
    Aqui eu gostaria de falar às mulheres cristãs que Deus tem designado o homem para ser cabeça da mulher. Nesses dias quando a autoridade de Deus não é conhecida no mundo, o Senhor exige esta ordem somente na igreja. Portanto afeta muito o fato de sermos cristãos. Na igreja de Deus, requer-nos aceitar o que Ele tem designado governamentalmente.
    9- A RESPONSABILIDADE DAS IRMÃS
    Quando uma irmã cobre sua cabeça, ela está permanecendo diante de Deus na base da posição de Cristo diante Deus e na posição do homem diante de Cristo. Deus deseja que a mulher cubra sua cabeça para manifestar Seu governo sobre a terra. Este privilégio é somente da mulher. Ela não cobre sua cabeça meramente para si mesma; ela o faz representativamente. Ela cobre sua cabeça por si mesma, porque ela é mulher; e representativamente porque ela representa o homem diante de Cristo e Cristo diante de Deus. Então quando a mulher cobre sua cabeça diante de Deus, é exatamente a mesma coisa que se Cristo cobrisse Sua cabeça diante de Deus. Igualmente quando a mulher cobre sua cabeça diante do homem, é exatamente a mesma coisa que se o homem cobrisse a cabeça diante de Cristo. O homem ou a mulher não deveriam ter cabeça, visto que Cristo é a cabeça. Se a cabeça de alguém não é coberta, serão duas cabeças. Entre Deus e Cristo uma cabeça deve ser coberta; assim também entre o homem e a mulher e entre Cristo e todo homem. Se uma abeça não é coberta, o resultado será que existirão duas cabeças, e o governo de Deus não permite duas cabeças. Se Deus é cabeça então Cristo não é; se Cristo é cabeça, então o homem não é; se o homem é cabeça, então a mulher não é.
    Deus chama as irmãs para mostrar seu arranjo. É através das irmãs que o sistema governamental de Deus é manifestado. São as irmãs que são responsáveis em ter o sinal de obediência sobre suas cabeças. Deus especificamente requer que as mulheres tenham suas cabeças cobertas quando orando ou profetizando. Por que" Porque elas devem conhecer o governo de Deus quando elas vão diante d"Ele. Indo diante de Deus para orar pelo povo ou indo diante do povo para profetizar por Deus, se orando ou profetizando, se indo a Deus, ou vindo de Deus, qualquer coisa relacionado a Deus, é exigido cobrir a cabeça. O propósito é manifestar o governo de Deus.
    O homem não deve cobrir sua cabeça. É vergonha para sua cabeça se o homem a cobre diante da mulher, pois o homem representa Cristo.
    10- COMO COBRIR A CABEÇA
    "Portanto, se a mulher não usa véu, nesse caso que rape o cabelo. Mas se lhe é vergonhoso o tosquiar-se, ou rapar-se, cumpre-lhe usar véu" (1º 11.6).
    Em outras palavras, deus fala às irmãs para serem escrupulosas.
    Nenhuma mulher pode manter seu cabelo e não ter a cabeça coberta. Se ela não está coberta, ela deveria ter seu cabelo tosquiado ou raspado. Se ela se sente envergonhada em ter seu cabelo tosquiado ou raspado, então ela deveria usar véu. Todas as coisas devem ser feitas na sua inteireza, não pela metade. "Porque, na verdade, o homem não deve cobrir a cabeça por ser ele imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do homem" (v.7). Visto que o homem representa a imagem e glória de Deus, ele não deveria cobrir sua cabeça. Mas a mulher é a glória do homem, e assim ela deveria cobrir sua cabeça. Se uma mulher não cobre sua cabeça, ela não pode demonstrar que o homem é a cabeça. "Porque o homem não foi feito da mulher; e, sim, a mulher do homem. Porque também o homem, não foi criado por causa da mulher, e, sim, a mulher por causa do homem" (vs. 8-9). Esses dois versos tornam muito claro que o assunto diante de nós é concernente ao governo. Pois o HOMEM NÃO É DA MULHER " isto é, na criação de Deus, o homem não veio da mulher, mas a mulher foi tomada da costela do homem. Então, o cabeça foi Adão. Não Eva. Além disso, "nem foi o homem criado para a mulher; mas a mulher para o homem". Exatamente pela ordem de Deus na criação, a mulher deveria estar em submissão ao homem.
    "Portanto, deve a mulher, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade". (v.10).
    A Bíblia não especifica o que deve ser usado para cobri-la; apenas declara que a cabeça, onde o cabelo cresce, deveria ser coberta. Porque deveria a cabeça ser coberta" Por causa dos anjos.
    Eu muitas vezes fico atônito com este maravilhoso ensinamento que as irmãs deveriam ter sobre suas cabeças o sinal de autoridade por causa dos anjos. Nós conhecemos a trágica história de como alguns dos anjos pecaram. Satanás rebelou-se contra Deus. Por que" Porque ele desejou fazer-se igual a Deus. Em outras palavras, o anjo Lúcifer tentou expor sua própria cabeça diante de Deus e recusou submeter à Sua autoridade. Em Is. 14, Satanás constantemente reiterou, "Eu subirei"; "Tu dizias no seu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo." (Is. 14.13-14).
    Exatamente nesta passagem nós vemos um arcanjo caindo para se tornar Satanás. Apocalipse 12, além disso mostra-nos que quando Satanás caiu, um terço dos anjos caiu com ele. (Ap. 12.4). Por que os anjos caíram" Por causa da sua não sujeição à autoridade de Deus o cabeça, mas, ao invés disso, tentaram expor suas próprias cabeças.
    Hoje a mulher tem um sinal de autoridade sobre a sua cabeça por causa dos anjos, isto é como um testemunho a eles. Somente as irmãs na igreja podem testificar isto, pois a mulher do mundo nada conhece disso. Hoje quando as irmãs têm um sinal de autoridade sobre as suas cabeças, elas sustentam o testemunho que: "Eu cubro a minha cabeça para que eu não tenha minha própria cabeça, pois não busco ser cabeça. Minha cabeça está coberta e eu aceito o homem como cabeça, e aceitar o homem com cabeça significa que eu aceito Cristo como cabeça e Deus como cabeça. Mas alguns de vocês anjos se rebelaram contra Deus." Isto é o que significa "por causa dos anjos".
    "Tenho sobre minha cabeça um sinal de autoridade. Sou uma mulher com minha cabeça coberta". Este é um dos testemunhos mais excelentes aos anjos caídos e àqueles que não caíram. Não admira que Satanás persistentemente se opõe ao assunto de cobrir a cabeça. Realmente este assunto o coloca em vergonha. Nós estamos fazendo o que ele fracassou em fazer. O que Deus não recebeu dos anjos, Ele agora tem da igreja. Porque alguns dos anjos não à autoridade de Deus e Seu Cristo, o mundo está sujeito à grande confusão. A queda de Satanás tem causado muito mais problema que a queda do homem. Mas, graças a Deus, o que Ele (Deus) perdeu com a queda dos anjos, Ele tem obtido da igreja.
    Quando muitas das irmãs na igreja tomam o lugar dado à mulher e aprendem a cobrir suas cabeças, elas emitem uma indizível palavra de testemunho aos anjos no ar, mostrando que Deus tem obtido na igreja o que Ele deseja.
    Por causa disto, a mulher deve ter sobre sua cabeça um sinal de autoridade, um testemunho aos anjos.
    11- OS EXTREMOS
    As pessoas, contudo, podem ir aos extremos, pensando que desde que o homem é o cabeça e a mulher é para obedecer a autoridade do homem, então a mulher deveria tomar a atitude de submissão cega. É uma tendência humana ir aos extremos " ou não se move um passo ou move-se para o extremo oposto. Deste modo Paulo adverte-nos com um "porém", pois, as coisas não são tão simples. Na verdade, isto é o testemunho exterior, mas, e acerca do fato exterior" "No Senhor, todavia, nem a mulher é independente do homem, nem o homem, independente da mulher" (v.11). Por que isto é assim" "Porque, como provém a mulher do homem, assim também o homem é nascido da mulher; e tudo vem de Deus" (v. 12).
    No Jardim do Éden, a mulher foi tomada do homem. Mas depois do jardim do Éden, o homem necessitou vir para fora da mulher. Nenhum homem é nascido sem mulher. De fato, o homem não pode nada sem a mulher, nem a mulher sem o homem. Ninguém pode dizer que ele ou ela é especial, pois todas as coisas são de Deus. Deste modo a ordem para cobrir a cabeça significa nada mais que ter um sinal de autoridade sobre a cabeça. Desde que todas as coisas são de Deus, não existe lugar nem para orgulho, nem para depreciação.
    "Julgai entre vós mesmos: é próprio que a mulher ore a Deus sem trazer véu"" (v.13). Paulo dirige esta questão especialmente às irmãs. Depois que você que no governo de Deus o cabeça de Cristo é Deus, o cabeça de todo homem é Cristo, e o cabeça da mulher é o homem, e que Deus tem apontado a mulher para representar todo homem e também a Cristo diante de Deus " depois que você conhece tudo isto, é próprio para a mulher orar a Deus descoberta" "Ou não vos ensina a própria natureza ser desonroso para o homem usar cabelo comprido"" (v.14). Paulo aqui usa a sensibilidade da igreja para julgar este assunto. "E que tratando-se da mulher, é para ela uma glória" Pois o cabelo lhe foi dado em lugar de mantilha" (v.15). Todas as mulheres do mundo entesouram seu cabelo para sua própria glória. Elas gostam de conservar seu cabelo. Eu ainda estou para ver uma mulher casualmente atirar o seu cabelo numa lata de lixo. O cabelo é muito precioso. Parece que Deus deu cabelo longo à mulher como cobertura. Paulo explica que desde que Deus realmente deu cabelo longo à mulher como cobertura, ela deveria acrescentar uma outra sobre esta cobertura natural. A mulher deveria voluntariamente colocar outra cobertura sobre sua cabeça. Isto é claro se você lê o verso 15 e o 16 juntos. "E que, tratando-se da mulher, é para ela uma glória" Pois o cabelo lhe foi dado em lugar de mantilha". "Portanto, se a mulher não usa véu, nesse caso que rape o cabelo. Mas, se lhe é vergonhoso o tosquiar-se ou rapar-se, cumpre-lhe usar véu".
    Deus tem coberto a cabeça da mulher com o cabelo, portanto aquela que aceita a autoridade de Deus deve usar alguma coisa para cobrir seu cabelo. De outra forma ela deveria tosquiar o cabelo que Deus lhe deu. Em outras palavras, se você aceita a cobertura de Deus, você deve adicionar uma outra sobre a sua. Se você rejeita a cobertura de Deus, então você deveria lançar a que Deus tem dado a você. A Bíblia indica que o cabelo longo em si é insuficiente; uma outra cobertura na cabeça deve ser acrescentada.
    Hoje as pessoas não guardam nenhum desses dois mandamentos da Bíblia. Se uma irmã não cobrir sua cabeça mas, raspa ou tosquia, ela pode ainda ser considerada como alguém que observa a palavra da Bíblia. Mas, hoje a mulher não raspa nem cobre seu cabelo " uma dupla desobediência.
    O que deveria a obediente fazer" "Desde que Deus cobriu minha cabeça, eu também a cobrirei, Deus cobriu-me com um cabelo natural, e eu a cobrirei com um sinal". Aquelas que conhecem a Deus devem acrescentar seu sinal de Deus.
    12 " CONSIDERANDO OS CONTENCIOSOS
    "Contudo, se alguém quer ser contencioso, saiba que nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus" (v.16.)
    Penso que Paulo fala muito seriamente. Ele conhece bem aqueles coríntios " e lá existem muitas das tais pessoas, não somente na velha Corinto, mas em todo lugar hoje.
    "Se alguém deseja ser contencioso". Acerca do que está sendo contencioso" Qual é o problema que é discutido nos versos de 1-15" Pois o verso 16 com certeza refere-se ao que é dito nos versos 1-15. Paulo aqui está simplesmente apontando que está errado argumentar contra o que foi dito nos versos 1-15.
    "Se alguém deseja ser contencioso". Há muitos que gostam de argumentar que não é necessário para a mulher ter a cabeça coberta. Eles argumentam que Deus sendo o cabeça de Cristo, Cristo sendo o cabeça de todo homem, e o homem sendo o cabeça da mulher é um assunto concernente aos coríntios, não ao universo. Mas, graças a Deus que o cristianismo é universal, não diz respeito apenas a Corinto. Graças a Deus, Deus ser o cabeça de Cristo é também um assunto universal, não apenas algo corintiano. E eu também , o último de todos os servos de Deus, digo igualmente: ser o cabeça da mulher é um assunto universal, não somente uma questão dos coríntios.
    "Se alguém deseja ser contencioso". Alguns parecem imaginar que as irmãs não necessitam ter suas cabeças cobertas. Elas põem-se à Paulo e opõem-se ao que ele tem recebido do Senhor e entregue a eles. O que Paulo responde" "Nós não temos tal costume". O "nós" aponta para Paulo e os apóstolos. Não há tal costume entre os apóstolos que as irmãs não estejam com suas cabeças cobertas. Isto é um assunto não negociável. Se alguém deseja contender, a resposta é "nem as igrejas de Deus". Este assunto, está portanto, acima de qualquer contenda.
    Paulo mostra-nos o que as igrejas de Deus têm decidido fazer. De acordo com o costume daquele tempo, quando os judeus entravam na sinagoga , eles cobriam suas cabeças. Ambos, homens e mulheres, cobriam suas cabeças. Ambos usavam um véu chamado "tallith" para cobrir suas cabeças quando eles iam à sinagoga. De outra maneira eles não podiam entrar. Os gregos daquele tempo, contudo, tinham costumes diferentes (e Corinto, incidentalmente, era uma cidade grega). Nem homens nem mulheres cobriam suas cabeças quando eles entravam nos templos. Não havia nação ou raça gentílica nos dias de Paulo que requeriam que a mulher cobrisse a cabeça e que o homem não. Tanto o homem quanto a mulher cobriam a cabeça " no caso do judeu; ou ninguém cobria " como no caso dos gentios. Somente entre os cristãos o homem tinha a cabeça não coberta e a mulher a sua cabeça coberta.
    Dessa maneira, o homem não cobrir a cabeça e a mulher cobri-la, é uma exigência que apenas os apóstolos cristãos têm dado. É uma prática que somente as igrejas de Deus têm, pois é diferente de ambos os costumes " judaico e gentílico. É alguma coisa nova, é de Deus.
    Todos os apóstolos criam que a mulher deveria ter sua cabeça coberta. Se alguém professa ser um apóstolo e contudo não crê no cobrir a cabeça da mulher, ele não pode ser contado como um dos apóstolos. Ele deve ser tomado como um intruso. Não há tal prática, entre os apóstolos, de não crer nisto. Se alguma igreja não crê, a resposta de Paulo é, "saiba que nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus". Nenhuma das igrejas locais, as quais os apóstolos tinham visitado tinham tal costume de argumentar a respeito da mulher cobrir a cabeça. Assim, a resposta para qualquer um que argumenta é que não há tal prática de discussão a respeito disto. Nos versos de 1 a 15, Paulo está disposto a argumentar, mas depois ele não argumenta mais. Se alguém parece ser contencioso, Paulo diz que nenhum apóstolo aprovará a opinião de tal pessoa. Se alguém deseja discutir, nenhuma igreja estará de acordo com isso. Esta pessoa estará fora da comunhão das igrejas, assim como dos apóstolos.
    Portanto, cubram nossas irmãs suas cabeças na igreja quando orando ou profetizando. Por que" Para manifestar que na igreja Deus tem obtido aquilo que Ele não conseguiu no mundo, no universo, e entre os anjos.
    13 " OS PRINCIPIOS DE REPRESENTAÇÃO
    Nós cristãos vivemos debaixo de dois diferentes princípios: o pessoal e o representativo. Nós vivemos não apenas pessoalmente, mas também representativamente diante de Deus. Se eu não estou enganado, no futuro nós seremos julgados tanto por nossa própria causa quanto na capacidade de representação.
    A " ILUSTRADO PELOS PATRÕES
    Por exemplo, existe um patrão sob quem estão vários empregados. Este patrão é um irmão no Senhor, e contudo ele trata seus empregados de modo desleal, injusto, irracional e áspero. No futuro, ele na verdade será julgado por Deus pela sua deslealdade, injustiça, irracionalidade e aspereza. Mas ele também receberá um julgamento adicional, porque não somente o nosso irmão tem uma relação com seus empregados, mas ele também representa nosso Senhor como senhor diante de Deus. Cada vez que ele atua como patrão, ele representa o Senhor. A maneira que ele trata seus empregados reflete como o Senhor trataria os Seus servos. Então, se ele peca, ele peca em representação bem como em conduta pessoal. Ele será julgado por seu próprio pecado e também pelo pecado de dar uma falsa impressão do Senhor.
    B " ILUSTRADO PELOS SERVOS (EMPREGADOS)
    Suponha que eu seja um empregado cristão em vez de patrão. Se eu roubo, sou preguiçoso, mentiroso, trapaceiro, ou faço o serviço "apenas de boca", eu serei julgado por esses pecados. Mas meu julgamento não irá parar aí, pois como empregado eu represento todos os servos que servem o Senhor que está no céu. Se fosse apenas uma questão de servir diante dos homens eu poderia ser hábil para trapacear, roubar, e ser preguiçoso. Contudo, sempre que a Bíblia fala a respeito de ser um servo, nós somos lembrados que temos um Senhor no céu. Assim, eu não sou somente um servo, eu represento todos os servos. Eu sirvo, tanto como pessoa, como representativamente.
    C " ILUSTRADO POR MOISÉS
    Moisés perdeu a calma na frente do povo de Israel em Meribá porque eles tentaram a Deus. Ele feriu a rocha duas vezes com a vara. Imediatamente Deus o repreendeu. Se perdendo a calma, Moisés estivesse errando apenas como indivíduo, ainda que sendo também um líder do povo, ele poderia ser perdoado. Não foi como antes, quando ele viu o povo de Israel adorando o bezerro de ouro na planície, e exibiu maior ira quebrando as duas tabuas da lei inscritas pessoalmente pela mão de Deus" Mas Deus não o reprovou, pois naquela ocasião sua ira representava a ira de Deus; isto foi virtuoso. Mas quando ele feriu a rocha duas vezes, o que Deus disse" Deus disse: "Visto que não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso não fareis entrar este povo na terra que lhe dei".(Nm. 20.12). Em outras palavras, Moisés deu uma falsa impressão de Deus. O povo de Israel pensou que Deus estava zangado, embora de fato Ele não estivesse.
    D " POSIÇÃO PESSOAL E POSIÇÃO REPRESENTATIVA
    Deste modo, nós vimos que o pecado pessoal e pecado representativo são duas coisas diferentes. Lendo 1º Coríntios 11.3, toda irmã, toda mulher (ainda que você não possa achar tal mulher no mundo), deveria entender que não somente ela tem posição pessoal, mas também uma posição representativa. Deus é o cabeça de Cristo, Cristo é o cabeça de todo homem, e o homem é o cabeça da mulher. Por esta razão, a mulher deveria ter sua cabeça coberta.
    Tendo sua cabeça coberta enquanto orando ou profetizando, a irmã proclama diante de Deus que ninguém, no mundo todo, deveria expor sua cabeça diante de Cristo, na verdade ninguém deveria expor sua cabeça diante de Deus, nem deveria ter sua própria opinião ou ideia diante de Cristo. Na presença de Cristo todas cabeças devem ser cobertas, todas as nossas opiniões e julgamentos devem ser negados. Vamos confessar ao Senhor, "Tu és minha cabeça". Como uma irmã, sua cabeça está coberta porque você está em uma posição representativa. Na verdade, você representa o universo todo. Você declara para o mundo o que todos deveriam fazer diante de Cristo.
    Cobrir a cabeça, em si, é uma pequena questão, mas constitui um testemunho muito grande.


    Autor: Watchman Nee